Início Namoros 70 diferenças entre Portugal e Brasil por uma brasileira

70 diferenças entre Portugal e Brasil por uma brasileira

70 diferenças entre Portugal e Brasil por uma brasileira. Um texto muito divertido e bem humorado que vale bem a pena ler e partilhar com os seus amigos.

2817
2
COMPARTILHE
Diferenças entre Portugal e Brasil
Diferenças entre Portugal e Brasil

70 diferenças entre Portugal e Brasil por uma brasileira

Olá, tenho 24 anos, sou brasiliense, publicitária, a realizar um intercâmbio profissional em Lisboa, Portugal, e quero compartilhar um pouco sobre as aventuras e dificuldades dessa experiência maluca.

Aqui vão, então, algumas diferenças entre Portugal e Brasil:

1. Aqui em Portugal as pessoas fumam muito. Desde jovens a velhinhos. E é em qualquer lugar, na calçada, na parada, na esquina, nos restaurantes abertos, em todo lugar. E há muitos tocos de cigarros no chão.

2. Muitas pessoas estacionam seus carros na calçada atrapalhando o pedestre. Por isso há uns tocos de concreto na calçada para evitar que as pessoas estacionem lá.

3. Aqui não se diz “tchau”. Se diz “até já” ou “té amanhã”.  Mesmo quando você não verá essa pessoa tão cedo. E no telefone se diz “beijinhos”.

4. O ônibus para exatamente aonde você está na parada, mesmo se ele for atrapalhar o trânsito.

5. Aqui há muitos carros antigos. As pessoas compram carros quase que pra vida inteira. Se está em bom estado por que trocar de 3 ou 5 anos? (Também faço essa pergunta).

6. Aqui os portugueses reclamam do trânsito, mas acredite, o trânsito é tão de boa. São só alguns poucos minutos.

7. Aqui quando dizem que um local é muito longe, na verdade é ali do lado. A noção de distância dos portugueses é muito diferente da gente. Nós achamos tranquilo ir de Brasília a Goiânia (209km) em 2h30, enquanto que para eles passar mais de 1h dentro de um carro/ônibus é uma viagem.

8. Aqui eles não “entendem”, “percebem”. Você não pergunta: “Entendeu?”. Pergunta: “Percebes?”.

9. Por mais que o idioma seja o mesmo no início eu tinha muita dificuldade pra entender o que diziam. Eles falam muito rápido, engolem algumas sílabas e muitas palavras e pronúncias são diferentes. O que dá um nó na sua cabeça e te faz entender absolutamente nada. As vezes você se pergunta se falamos realmente o mesmo idioma. Já para os portugueses, o português do Brasil é tranquilo.

10. Nós (brasileiros) não falamos português, falamos brasileiro para eles.

11. Eles falam arranhando o “r” e com muito som de “shhhh” no “s”. Como Pichina (Piscina), seishhh (seis), etc.

12. Aqui não se usa muito o gerúndio. Se você “está falando com alguém”, você “está a falar com alguém”.

13. Aqui usam-se o “tu” e se conjuga o verbo certinho. O você é pouco usado e dependendo da ocasião é rude.

14. Aqui todos são senhores e senhoras, até mesmo os jovens. Enquanto no Brasil chamar até mesmo alguns velhinhos de senhor, eles se ofendem.

15. Não chame as pessoas de moço ou moça. Não sei bem o porquê, mas eles não gostam.

16. Os acentos são o contrário e as vezes se pronuncia da mesma forma (what?).

17. Eles adoram o verão. Sol, praia, férias é tudo de bom pra eles.

18. Aqui o que é “legal” ou “massa” é “giro” ou “fixe”. Ou as vezes, “muito legal” é “bué fixe”.

19. Aqui não existe padaria, é pastelaria. E o pastel não tem nada a ver com o que conhecemos no Brasil. 90% deles são doces e são uma delícia. Se vieres cá tens de provar o pastel de Belém.

20. Os portugueses costumam comer muito doce no café da manhã, que por aqui se chama de “pequeno almoço”.

21. Há pedras portuguesas em todo lugar. Sério mesmo. E se chover cuidado, elas escorregam muito.

22. Aqui não tem água “gelada”, é água “fresca”.

23. Aqui o leite é “gordo”, “meio gordo” ou “magro” e não “integral”, “semi desnatado” ou “desnatado”.

24. Aqui andar de uma estação de metrô até as próximas cinco é super tranquilo. Tudo é muito perto.

25. O transporte público aqui chama-se “metro” (ler-se métro), “comboio” (ler-se combôio, que é trem) e “autocarro” (ônibus) e a parada é “paragem”.

26. Aqui “parque” pode ser estacionamento também.

27. Aqui tudo é muito branco, as pedras portuguesas, as construções, as ruas, as casas, as paredes, a terra.

28. Mesmo que você pegue a mesma linha de ônibus todos os dias no mesmo horário e no mesmo ponto, o ônibus nunca será o mesmo. Não rola nem de fazer amizade com o motora. Até hoje acho que não consegui perceber se o motorista se repetiu.

29. Guarda chuva aqui é “chapéu”. E chapéu é… acho que chapéu também.

30. Aqui os smarts (carrinhos pequenos) estacionam nas balizas de frente.

31. No almoço comem-se sopa de entrada, ai vem a salada e o prato principal, depois a sobremesa e o cafezinho. Você sai das refeições rolando.

32. Eles não planejam, “planeiam”. E o banheiro é “casa de banho”.

33. Quando eles dizem que o tempo está fresco ou bom, está muito frio, acredite! Leve um casaco.

34. Aqui os carros respeitam a faixa de pedestre, porém param bem em cima da faixa. E eles não esperam você atravessar a rua toda, eles vão avançando lentamente sobre você. O que me dá agonia. Em Brasília os carros respeitam muito a faixa de pedestres, ao contrário de outros locais do Brasil.

35. Aqui limão é lima e lima é limão.

36. Aqui as pessoas casam-se muito tarde e tem poucos filhos. Dos 20 aos 30 é o tempo da grande juventude, onde as pessoas tem que aproveitar muito, seja para estudar, para trilhar uma carreira ou para morar em outros países.

37. Quando um time faz gol, se gritam GOOOOLLLLLOOOOOO. (Muito estranho). Vou nem comentar os outros nomes estranhos no futebol.

38. Aqui eles falam a letra “L” e as palavras mudas. Enquanto nós brasileiros falamos o “U” no lugar do “L” e colocamos uma vogal sempre depois de uma palavra “muda”. Exemplo Facebook, dizemos faceebuqui.

39. Aqui os pais cuidam dos filhos da mesma forma que as mães, essa função é dos dois, e não somente da mulher. Andando pela rua você vai ver muitos pais passeando sozinhos com seus filhos. Enquanto no Brasil não é tão comum os pais cuidarem de seus filhos sozinhos. Claro que temos as exceções.

40. Aqui quando as pessoas se cumprimentam dão dois beijinhos. Normalmente quando dois homens se cumprimentam apenas dão um aperto de mão.

41. Aqui as coisas públicas são pagas, como a universidade e os hospitais.

42. Eles conhecem mais o Brasil do que imaginamos.

43. Eles adoram Porta dos Fundos. Riem demais das piadas, mesmo sem entender as vezes. Como é o caso do video Judith, do homem azul da tim.

44. Nós somos 97 vezes maior do que Portugal quanto ao tamanho do território, e 20 vezes maior em número de população.

45. Eles acham engraçado algumas expressões brasileiras e são curiosos para conhecer as diferenças linguísticas e do nosso povo.

46. “Eu vejo velhinhos. Com que frequência? O tempo todo” Haha, Portugal tem muito velhinhos.

47. Ao contrário do que eu imaginava, os portugueses são muito simpáticos, receptivos e estão sempre dispostos a te ajudar. Não sei porque temos a ideia de que os Portugueses não gostam da gente (Pelo menos, era essa a ideia que eu tinha   ).

48. Eles acham engraçado o fato de eu falar “oi” pra tudo (no telefone, quando eu não entendo algo, etc), mas não acham engraçado o fato deles falarem “tô” quando atende o telefone. rs.

49. Aqui celular é “telemóvel” e ligação é “chamada”.

50. Aqui os fumantes são fumadores, cara é “gajo” e mina é “gaja”. “Malta” é pessoal ou galera. Crianças são “putos” ou “miúdos”. “Rapariga” é mulher, nada mais. E Aeromoça é “hospedeira”.

51. Em Coimbra os estudantes possuem uma paixão sem igual pela cidade.

52. Aqui eles dizem muito a palavra meter. Mete seu dinheiro ai.

53. Aqui centavos é cêntimos.

54. Coisa é cena.

55. Eles gostam muito de Kizomba (Música africana com misturas latinas). O que para mim é a mesma coisa que
Zouk.

56. Aqui tem greve toda semana, do metrô, de ônibus, da aviação.

57. No noticiário passa sempre alguma notícia sobre o Brasil.

58. Eles têm muito orgulho do seu país, mesmo com todos os seus problemas.

59. Portugal é um país pequeno e da pra conhecê-lo inteiro em algumas semanas.

60. Ao contrário do que alguns imaginam o sotaque português é difícil pegar.

61. Quando os portugueses tentam imitar o sotaque brasileiro é muito engraçado. O contrário deve ser hilário também.

62. Em Lisboa há muitos africanos e eles falam o crioulo, que é uma língua muito parecida com português só que você não entende nada.

63. Aqui é bem comum ouvir diversos idiomas em apenas um simples passeio no metrô. É chinês, italiano, alemão, russo, grego, espanhol, inglês, africano, etc.

64. Aqui os estudantes estão sempre falando que precisam estudar muito, enquanto no Brasil nós sempre arrumamos tempo para um happy hour.

65. Aqui eles fazem poucos happy hour (todos choram).

66. Aqui as festas são na rua, começam a partir das 23h e não tem muita música.

67. Aqui você encontra vinho em todo lugar e é muito bom e barato.

68. O “d” e o “t” se pronuncia como no nordeste do Brasil.

69. Quando dizemos que algo é de Lisboa, não é lisboense como eu imaginava. É lisboeta (Tão giro né?).

70. Aqui as pessoas não se encontram com umas com as outras, elas “vão ter”.

Lisboa é linda e incrível. Me surpreendeu muito. Embora falemos o mesmo idioma e temos muitas coisas em comum, Portugal e Brasil são muito diferentes. Temos prioridades, crenças, pensamentos e modos de viver diferentes. Isso me faz pensar sobre quantas línguas e formas de viver não deve existir nesse mundão.

Já imaginou? Viver em Lisboa, mesmo que alguns achem que o choque cultural é pequeno, me fez questionar o meu modo de viver e pensar, e principalmente a forma que eu enxergava a minha cultura e hábitos.

Comecei a dar muito valor ao meu país e à minha cidade, afinal, porque nós sempre vemos o lado negativo da nossa casa?

Viver aqui me transformou em uma pessoa mais aberta e curiosa em relação à pluralidade que é o ser humano.

Autora: layannearibeiro

Comentários do Facebook

2 COMENTÁRIOS

  1. Cara Senhora

    Satisfeito fico que a sua viagem tenha alargado o seu horizonte. Na sua idade vai ter muitas oportunidades de conhecer o mundo e sua beleza, os seus contrastes culturais e sobretudo as ações dos seres humanos. Falando de idiomas, creio que um inglês que visite os EUA, achará tal como a senhora, flagrantes diferenças linguísticas, embora ambos os países falam inglês. Boa sorte.

  2. A sua visão é um tanto redutora, mas não deixa de ser engraçada. A grande diferença entre Portugal e Brasil será porventura o enorme cheiro a Europa que respiramos por todo o lado, especialmente nos serviços públicos, o que dá aos mais pobres a oportunidade de ter acesso aquilo que você diz que se paga, enquanto que no Brasil, mesmo nas cidades mais desenvolvidas, o conceito de pobre está num contexto muito depreciativo. Da próxima vez que visitar Portugal, olhe mais de perto a realidade social, se quiser comparar, compare, mas de facto água e leite são muito diferentes. Beijinhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here