Home Patrimónios Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América

Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América

O Real Canadian Portuguese Historical Museum confirma que foi um português a descobrir a América do Norte, 19 anos antes da chegada de Cristovão Colombo!

50907
15

O Real Canadian Portuguese Historical Museum confirma que foi um português a descobrir a América do Norte, 19 anos antes da chegada de Cristovão Colombo!

Quem o diz é o Real Canadian Portuguese Historical Museum em Toronto, no Canadá. A instituição pretende reconhecer a presença portuguesa na América do Norte 19 anos antes da chegada de Cristovão Colombo.

“Sempre houve vestígios de que o navegador português João Vaz Corte-Real esteve no Canadá em 1472, dezenove anos antes da chegada de Cristovão Colombo à América do Norte”, afirmou Suzy Soares, a presidente do Real Canadian Portuguese Historical Museum (RCPHM, sigla em inglês).

Real Canadian Portuguese Historical Museum - Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América
Real Canadian Portuguese Historical Museum – Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América

Alguns historiadores canadianos continuam, nos dias de hoje, a ter algumas dúvidas de que o antigo capitão-donatário de Angra (Açores) tenha estado onde hoje se localiza o Canadá, antes de 1492, mas em Portugal, para muitos estudiosos “é um dado adquirido”, juntando agora os vários pontos de vista e provar de que João Vaz Corte-Real “passou realmente pelo Canadá antes de Colombo”.

Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América
Real Canadian Portuguese Historical Museum – Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América

“Todos sabem da existência da Pedra de Dighton, localizada em Berkley, Massachusetts (Estados Unidos), e que tem palavras escritas que só podem ser em português. No entanto a história é muito complexa, pois há sempre várias versões dos acontecimentos”, sublinhou.

Suzy Soares estabelece como objetivo do museu ir à procura de mais provas e “reconhecer a descoberta da América” pelo navegador português João Vaz Corte-Real.

Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América
Real Canadian Portuguese Historical Museum – Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América

O Real Canadian Portuguese Historical Museum está a comemorar o 32.º aniversário, e no dia 5 de março, pelas 18:30 (23:30 de Lisboa) vai homenagear ‘João Vaz Corte-Real’ durante um jantar de gala.

No evento estará em exposição uma réplica de uma caravela com três metros de comprimento, utilizada pelo navegador na viagem até ao Canadá, e será apresentado ainda um busto de Corte-Real.

Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América
Nau Portuguesa – Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América

O primeiro-tenente Nuno Gonçalves da Marinha Portuguesa, chefe de investigação do departamento do Museologia, vai abordar a presença portuguesa no Canadá. Já o realizador Rui Bela apresenta o documentário ‘Memórias do Mar’.

O evento terá também o objetivo de “angariar apoio financeiro para dar continuidade ao trabalho do museu”, que tem dado destaque à presença portuguesa na história do país.

Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América
Viagem de João Corte Real – Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América

A denominação da região e mar do Labrador no Canadá, é em homenagem ao navegador português João Fernandes Lavrador que em 1498, juntamente com Pedro Barcelos, explorou aquela região.

Mathieu da Costa, provavelmente de pai português e mãe africana, foi o primeiro afrodescendente de que há registo no Canadá (1600) e o português Pedro da Silva, foi o primeiro carteiro no Canadá (1673).

Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América
Caravela – Museu do Canadá confirma que foi um português a descobrir a América

Joe Silvey (1853) um pioneiro na colonização da costa oeste do Canadá, um exemplo de miscigenação, porque tomou duas índias como esposas, é outra das referências portuguesas em terras do Canadá.

Calcula-se que existam no Canadá cerca de 550 mil portugueses e luso descendentes, estando a grande maioria localizada na província do Ontário.

15 COMMENTS

  1. É muito importante a História ser decodificada, esclarecida e corretamente registrada. Parabéns pela narrativa.

  2. Ja a muito que se fala desta Historia,e de os Poetugueses chegarem ao Canada ,primeiro,parabens gostei da narrativa.

  3. É essencial conhecer que 500 anos antes de Cristóvão Colombo os Vikings já tinham chegado à América !

    • É essencial perceber que o Continente Americano era ocupado por humanos há milhares de anos. De entre os europeus os Vikings foram os únicos que não deixaram legado, por falta de capacidade para regressar e reportar o achado.

  4. E os Teive, que descobriram as Flores e o Corvo em 1452 ao regressar da Terra Nova. Fico confuso…

  5. Que Cristóvão Colombo era português não há dúvida nenhuma. Era filho, de um filho bastardo de D. João I que casou com a filha do descobridor da Madeira, nasceu em Cuba do alentejo, tendo sido provado por vários historiadores, que sabem da casa e que o próprio povo de Cuba é testemunha.

  6. Descoberta? A América já estava habitada da quando os europeus chegaram, sejam vikings, espanhóis ou portugueses. Chegaram, sim, descobrir não por respeito aos aborigens nativos.

  7. É bom que se esclareça a história. Mas se nao foram os portugueses Corte Real, foi o português Cristóvão Cólon. Até porque Cristóvão cólon, ja la tinha estado no canada numa expedição anterior à oficialmente conhecida, tal como aconteceu com a descoberta oficial do Brasil, o Duarte Pacheco Pereira já la tinga estado um anos antes e S.joao II ja era conhecedor daquelas terras.

  8. Columbo nunca descobriu a América só chegou ás ilhas bermudas. Isso seria o mesmo que dizer que se alguém descobrui-se os Açores tinha descoberto a Europa. Porque os EUA têm que dar tanta importância a isso. Eles são Ingleses não espanhóis.
    Corte Real descobriu que não tem nada aqui, só perus. Além disso a igreja não ia aprovar estava para além da linha do acordo.

  9. Pelo menos desde 1933 que na calçada da Av. da Liberdade , em Lisboa, que está escrita a data da chegada de João Côrte Real ao Canada e o seu nome como descobridor da América. Já agora o nome Canada se o lermos com a acentuação portuguesa, em que a silaba tónica é a penúltima e não a última com em francês, temos a palavra portuguesa canada, um curo de água ladeado por canas. É um nome que se repete um pouco por todo o território português, por exemplo Canada do Inferno em Foz Côa. Segundo alguns autores os Côrte Real , Capitães dos Açores eram originários de um lugar chamado Canada no Algarve…está bom de ver que o nome é português e que os franceses o pronunciavam à francesa acentuando a última sílaba. E se Labrador é também português, do navegador João Fernandes, conhecido como o lavrador, Terra Nova na mesma região foi também nome dado pelos portugueses de seu nome completo, Terra Nova dos Bacalhaus.Ficam as dicas para quem se interessar por estas coisas.

  10. Cristóvão Colombo era português , os italianos se apropriaram do nome à tôa ,ele estudou cartas marítimas em Portugal c/os melhores navegadores portugueses durante muitos anos , ele chegou a propor à coroa portuguesa essa viagem , mas foi recusada pelo rei português , por isso foi se oferecer à rainha de Espanha que ficou fascinada com os conhecimentos de Cristóvão …

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.