Home Gastrofolias Doce dos anjos, mãos de freiras…

Doce dos anjos, mãos de freiras…

De nome já são "celestes". Não precisavam de mais nada para acabar divinais. Segundo a lenda, a receita terá sido concebida pelos anjos do céu. Que a deram às freiras como doce recompensa pela sua fé.

494
0
doce
• Igreja De Santa Clara, Santarém | Fotografia: Oleksiy Nartsissov | Ver imagem original |

Porque será que as freiras se dedicavam aos doces e os frades aos licores? Existem diversas teorias para explicar estas apetências e esmeros. Que, se calhar, vocês também conhecem… 🙂
Deixemos-nos disso agora e fiquemos-nos pela vontade de saborear estes bolos. Ou até… de aprender a fazê-los.

CelestesSantarem
Uma doce tentação…

Os Celestes nasceram no Convento de Santa Clara, em Santarém. Um convento fundado no ano de 1259 e ao qual andam ligados os nomes de D. Afonso III e sua filha, Leonor Afonso.
Segundo a lenda, a receita deste doce terá surgido concebida pelos anjos do céu, que a deram às monjas como recompensa pela sua fé.
Inicialmente foram comercializados em Santarém numa mercearia que já não existe. O proprietário, Ajax Augusto da Silva Rato de seu nome completo, ia buscá-los à roda do convento. À hora e dia previamente marcados…!

• Igreja De Santa Clara, Santarém | Fotografia: Vítor Simões | Ver imagem original |

O segredo da sua confecção acabaria por saltar as paredes do convento. E através de noviças ou de postulantes, a receita deste doce foi divulgada. No entanto, a casa Ajax Rato continuou a ser o local onde os Escalabitanos os iam adquirir.
Hoje permanecem com uma das especialidades mais emblemáticas da gastronomia ribatejana.

E agora… Mãos à obra!
Fica aí a receita, para experimentarem…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.