Home Gastrofolias Grande “caldeirada” está aqui a ser armada!

Grande “caldeirada” está aqui a ser armada!

E um passeio até Sesimbra no rasto de uma caldeirada? Atravessada a Ponte, mar à vista no Espichel, rumo ao Castelo. Até desembocar na marginal em busca de um restaurante.

344
0
Caldeirada

Para quem está em Lisboa, logo ali – ao alcance de um olhar ou de um desejo – Sesimbra surge como um dos passeios mais apetecíveis na margem sul do Tejo. Sempre ajustado a namoros, ternuras, confraternizações aconchegantes…
Basta cruzar a ponte e, alguns quilómetros adiante, já lá estamos.

Ponte sobre o Tejo
Ponte 25 de Abril | Imagem: Tozé Fonseca Photography | Clique para ver original

Se preferir vagares de passeio, pode circundar Alfarim até à aldeia do Meco e depois ficar na contemplação do mar no Cabo Espichel.

Cabo Espichel
Espichel: Mar defronte e, lá ao longe, as luzes de Lisboa a Cascais | Imagem: Leos Photos | Clique para ver o original

Haveria vários caminhos para prosseguir, mas sugiro que escolha o que segue encostado ao Castelo de Sesimbra. Se apetecer incursão pelas velhas pedras… esteja à vontade. Vale a pena!
Senão, pode descer a estrada que o levará a entrar em Sesimbra pelo lado poente, pela Lota.

Castelo de Sesimbra
Do Castelo até ao mar… | Imagem de Maximilian Xavier Photography | Clique para ver original

Valerá sempre a pena um passeio a pé pela avenida junto ao mar. Depois… é ir à procura de porto seguro para a Caldeirada.
Não dou sugestões, prefiro que corra riscos e emoções de busca e descoberta.

Marginal de Sesimbra
Sesimbra debruçada sobre o Atlêntico | Imagem: Paulo Marques | Clique para ver original

Caldeirada não tem de implicar uma grande diversidade de peixes. E nada (mesmo nada!) que tenha a ver com a ideia – quase generalizada nos nossos restaurantes – de uma verdadeira misturada dos mesmos!

Caldeirada
Caldeirada à Pescador | Imagem: José Caeiros | Clique para ver original

Prato de subsistência dos pescadores, surgia – ao longo da nossa costa – frequentemente confeccionada com um único peixe. Quem nunca provou uma caldeirada de safio feita a preceito… não sabe o que anda a perder.

A designação do prato tinha tão somente a ver com o caldeiro onde entravam o peixe, as batatas e todos os outros comparsas desta maravilhada cozinha portuguesa.

Fica aí a receita. Para experimentar.
(Se conseguir bom peixe..!)

• Espreite mais receitas aqui!

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1172706822744474.1073741832.261928367155662&type=3Saborear as Regiões, defender o Património Gastronómico Português!

Siga as ligações. Veja as receitas. Experimente. E venha contar!

• FONTE:
Receitas e Sabores dos Territórios Rurais, editado pela Minha Terra – Federação Portuguesa de Associações de Desenvolvimento Local.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.