Início Aventuras Num triângulo de Ilhas, uma lenda de Açores. De rosto humano!

Num triângulo de Ilhas, uma lenda de Açores. De rosto humano!

15
0
COMPARTILHE
Ilha do Pico

Dou comigo a recordar aquele mestre do Terra Alta que – numa travessia das Velas para São Roque, já lá vão mais de 25 anos – me contava do Sr. Quaresma, de braço no ar, em cima do velho cais da Madalena.
Em dias de temporal, contando as ondas… para marcar o momento seguro de entrada do barco.

Naquele triângulo de ilhas, o barco era tudo: Viu nascer as crianças (mais impacientes!) que não aguardaram até ao hospital da ilha em frente… foi viatura de funeral ou ambulância.
Muitas histórias de amor se teceram à distância, vertidas nas cartas confiadas a João Quaresma para que as encaminhasse para os amores ausentes.


Ou os açafates da comida e as encomendas que os pais mandavam para os miúdos da Ilha Montanha que tinham ido estudar para a Horta. Do lado de lá. o Gilberto das Lanchas, com a sua carrocinha, havia de tratar das entregas em mão.

Não havia lancha que arriscasse demandar o porto da Madalena sem ordem de João Quaresma. Todos os dias em cima do cais, contando as ondas até dar ordem de entrada.

Os mestres das embarcações tinham confiança cega nele. Era o senhor Quaresma (como era conhecido por toda a gente naquelas ilhas) quem, em dias de mar levantado – Inverno duro ou Agosto de maré alta – dava a ordem de saída segura da lancha. Capitania ou Cabo de Mar pontuavam pouco naquele campeonato…!

Fez o Liceu no Faial. Teve no futebol a sua paixão: União Sport da Madalena e o Fayal Sport Clube duas equipas em que alinhou com grande destaque. Foi árbitro de méritos reconhecidos e cronista desportivo. Marcou presença em diversos jornais açorianos, com especial empenho no Correio da Horta.

Mas o João Quaresma que as gente das ilhas do Triângulo recordam é o homem que durante uns 50 anos esteve à frente das lanchas do Pico. Todos os dias dirigindo entradas e saídas, supervisionando embarques e acostagens.
A morte só aumentou a lenda que em torno dele foi crescendo.

Uma das últimas vezes que passei pelo Pico levava comigo uma vintena de profissionais da Comunicação meus convidados. Foi das derradeiras edições do Passeio de Jornalistas

João Quaresma – afastado de forma pouco elegante pelo então Governo  Regional do PSD que nacionalizou a empresa das lanchas – tinha-se entregue de alma e coração ao seu Museu dos Uisques.
Construído com néctares que não paravam de chegar dos quatro cantos do mundo trazidos pelas mão de amigos e admiradores…!

Barra_céu

Basta clicar nas imagens para saborear
estas espectaculares fotografias da Ilha do Pico…

Ilha do Pico Ilha do Pico Ilha do Pico

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here